Santo Franciscano do Dia
21.Jun - São Nicásio Jonson
AUMENTAR FONTE +
DIMINUIR FONTE -
São Nicásio Jonson
Sacerdote da Primeira Ordem Franciscana (1522-1572), mártir em Gorcum, canonizado por Pio IX (29-06-1867).

Nicásio Jonson nasceu no castelo de Heeze em 1522. Seu pai, Adriano, mais do que pela linhagem, era ilustre pela honestidade de vida e pela inflexibilidade na fé. Quando Nicásio terminou os estudos médios e alcançou a idade requerida, o pai enviou-o para a universidade de Lovaina, onde ele fez rápidos progressos nos estudos superiores e obteve o bacharelato em filosofia e teologia.

Pôs-se então a pensar seriamente no rumo a dar à vida, e decidiu-se pela vida religiosa. Ingressou na Ordem dos Frades Menores, onde se distinguiu pela piedade e pela mortificação. Uma vez ordenado sacerdote, dedicou-se ao apostolado da evangelização e do ensino. Austeridade severa, contínuos jejuns, assídua oração, êxtases maravilhosos e doces colóquios com o Senhor, foram a síntese da sua vida.

Como pregador, a convicção com que falava persuadia os ouvintes, e as explicações que fazia da bíblia, adaptadas à mentalidade do povo, eram facilmente compreendidas, embora profundas. Parecia inspirado pelo Espírito Santo. Via com imensa tristeza o calvinismo a expandir-se, com a difusão de libelos difamatórios contra a Igreja católica, contra o papa, contra a presença real de Cristo na Eucaristia. Para atacar esses erros decidiu divulgar a boa imprensa. Reuniu livros de devoção e catequese, ele mesmo compôs alguns, e outros traduziu-os para holandês. Com o subsídio generoso de benfeitores mandou-os imprimir e divulgar entre o povo, com imenso proveito espiritual de muitos, que abjuraram dos erros e voltaram à fé e à Igreja católica.

Nicásio também foi adornado com o dom da profecia. Várias vezes predisse graves calamidades que vieram a assolar a pátria. Uma das desgraças que prognosticou foi a feroz perseguição dos calvinistas contra sacerdotes, religiosos e fiéis. Ninguém escaparia à perseguição se não renegasse a fé. Por isso aconselhava os mais débeis na fé a esconderem-se ou nas próprias casas ou nos bosques. Ele, porém, forte na fé e confiado na ajuda divina, não pensou em se esconder nem fugir. Foi manietado pelos hereges e conduzido com os demais confrades ao local do martírio. Mas o seu martírio foi mais prolongado e doloroso que o dos restantes, porque o laço mortal, em vez de lhe apertar a garganta e o estrangular, enredou-se lhe na cabeça, retardando assim por longas horas o momento de entregar a alma ao Criador. Contava 50 anos de idade.
Saiba mais
 

Copyright © Província Franciscana de Santo Antônio do Brasil.
Direitos reservados, acesse a política de privacidade.

X FECHAR
Cadastre-se para
conhecer o
nosso carisma